Twitter rectangular
Alentejo Hoje

Vítimas da Inquisição e de todas as intolerâncias foram homenageadas em Évora

Memorial evocativo inaugurado na Praça do Giraldo

24 Outubro 2016 | Fuente: Nota de Imprensa

As vítimas da Inquisição portuguesa têm, desde dia 22, um memorial evocativo na Praça do Giraldo. A homenagem foi prestada pela Câmara Municipal de Évora que, no local onde foram queimadas as primeiras vítimas do tribunal do Santo Ofício, descerrou uma placa (da autoria do escultor João Sotero) que as recorda e lhes presta homenagem.
A este ato simbólico assistiram muitos cidadãos eborenses que não deixaram de aplaudir a memória daqueles que pereceram devido à intolerância. A iniciativa realizou-se, precisamente, no dia em que passaram 480 anos sobre a data de 22 de Outubro de 1536, momento em que foi lida na Sé de Évora perante o rei D. João III, o alto clero e muito povo, a bula papal que autorizava a instalação e funcionamento em Portugal do Tribunal do Santo Ofício.
A anteceder a inauguração do memorial teve lugar, nos Paços do Concelho, uma sessão solene onde Carlos Pinto de Sá, Presidente da Câmara, salientou a importância da cerimónia considerando que “importa construir um futuro com liberdade, tolerância e respeito pelas diferenças”, sendo que “a Europa de hoje mostra que há questões não ultrapassadas.”
António Borges Coelho, professor e autor da mais completa história da Inquisição de Évora, lembrou que foram mais de 6 mil as vítimas aqui registadas, na sua maioria cristãos novos. Já Fernanda Olival, responsável do centro de investigação da Universidade de Évora que se tem dedicado, nos últimos anos, ao estudo da Inquisição, assinalou que “a Inquisição marcou intensamente o Alentejo e o interior pela «pedagogia do medo» ” realçando, também, as suas consequências a nível social e económico.
No programa evocativo desta data estão ainda incluídas outras iniciativas, nomeadamente, no Museu de Évora, a exposição iconográfica, Marcas da Inquisição em Évora: os acervos do Museu e da Biblioteca Pública. Aos domingos, até 4 de dezembro, decorre o ciclo de cinema vítimas de intolerância religiosa no Auditório Soror Mariana. Em cada dia é exibido um filme diferente relacionado com a temática.
No dia 16 de novembro terá lugar no antigo Palácio da Inquisição, sede da Fundação Eugénio de Almeida, o Seminário “Inquisição: Cultura material e quotidiano (Évora e Portugal) ”, organizado pelo CIDEHUS, centro de investigação da Universidade de Évora, em que serão apresentadas comunicações originais sobre a Inquisição de Évora. De entre estas, refira-se a relativa ao estudo dos restos mortais recentemente descobertos numa antiga lixeira do Palácio da Inquisição.

Opinião dos nossos leitores

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.alentejohoje.com reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.alentejohoje.com

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.