Twitter rectangular
Alentejo Hoje

Sai Zuber entra Pimenta

PCP troca eurodeputados mas quer manter política de continuidade em Bruxelas

Os tempos de austeridade marcaram os quatro anos de Inês Zuber na função de eurodeputada do PCP, onde a 1 de fevereiro é substituída por João Pimenta Lopes.

Roberto Dores

28 Janeiro 2016 | Fuente: Redacção D.S.

“No fundo, trabalhamos no local que é o centro de muitas das ofensivas que foram feitas aos trabalhadores e que degradaram a vida das pessoas. Apesar das nossas limitações para lutar contra esta correlação de forças, utilizámos os instrumentos que tínhamos para denunciar as situações e fomos ao contacto direto com as pessoas”, sublinha, mostrando-se convicta de que ajudou a concretizar os compromissos que o seu partido tinha proposto no programa eleitoral.

“Esta experiência foi uma responsabilidade que assumi no quadro da atribuição coletiva da rotatividade de tarefas entre nós”, avança do “Diário do Sul”. Recorde-se que Inês Zuber viria a substituir a eurodeputada Ilda Figueiredo ao meio do anterior mandato, justificando que a política do PCP preconiza a “função coletiva e não individual”, alicerçada na continuidade do trabalho.

Ou seja, Inês Zuber considera que a avaliação em torno deste período de quatro anos no Parlamento Europeu se inscreve nos objetivos definidos pelo partido, destacando a sua participação em áreas como a defesa dos trabalhadores portugueses, onde esteve, de resto, particularmente envolvida, por ser membro da Comissão de Emprego e Assuntos Sociais.

E se tivesse que destacar algum momento em particular? Inês Zuber não tem dúvidas em puxar para cima da mesa o último relatório da sua autoria sobre pobreza infantil que seria aprovado. Tratou-se de um documento, recorda, onde foi feito o diagnóstico sobre as causas e consequências das políticas sociais. “Foram elas que conduziram a esse flagelo que em Portugal é tão dramático”, sublinha, sem perder de vista as “políticas que levaram à pobreza infantil, com cortes salariais e cortes nos serviços públicos”, critica.

Já o relatório de 2014, também da sua responsabilidade, sobre a igualdade entre homens e mulheres da União Europeia acabaria por ser reprovado, mas a eurodeputada comunistas não hesita em afirmar que logrou alcançar um “impacto público importante”.

Saí Inês Zuber entra João Pimenta Lopes, até agora membro do Secretariado Político do Grupo Confederal da Esquerda Unitária/Esquerda Verde Nórdica do Parlamento Europeu. Pimenta Lopes, biólogo de 35 anos de idade, foi diretor técnico do Fluviário de Mora, do qual também foi administrador, sendo ainda membro da organização regional de Évora do PCP.

Em declarações ao “Diário do Sul”, Pimenta Lopes faz suas as palavras de Inês Zuber, virando também atenções para a defesa dos trabalhadores, dos jovens e dos idosos “sempre em linha com aquilo que é a nossa reflexão e posições”, sublinha, reportando-se ao programa do partido, enquanto também destaca que vai procurar dar continuidade ao que já vem sendo desenvolvido pela sua antecessora. “Afirmar as posições do PCP nessas diversas áreas, na vertente do emprego, mesmo no trabalho das mulheres ou em outras áreas de intervenção onde temos vindo a trabalhar no Parlamento Europeu”, conclui.

Inês Zuber, membro do Comité Central do PCP, continuará a ter intervenção e a desempenhar tarefas e responsabilidades no plano nacional, segundo esclarece o secretariado do órgão diretivo alargado comunista.

Opinião dos nossos leitores

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.alentejohoje.com reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.alentejohoje.com

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.