euroace
Alentejo Hoje

EDIÇÃO DIÁRIA

Nenhuma vítima mortal a lamentar, mas apela a uma condução responsável

A Guarda Nacional Republicana teve em curso, desde sexta-feira até à meia-noite da passada quarta-feira a operação “Natal Tranquilo” tendo registado 18 acidentes, todos sem vítimas mortais.

31 Dezembro 2018

A informação foi dada ao “Diário do Sul” pelo relações públicas da GNR de Évora, major Vieira que se congratulou pelo facto desta zona não ter registado nenhum morto. As colisões, de acordo também com a sala de situação do Comando da GNR de Évora, foram as principais causas da sinistralidade. No resto país há lamentar a perda de 15 vidas humanas nas estradas, revelando ter sido o valor mais alto dos últimos quatro anos.
O major Vieira sublinha que na zona de intervenção da GNR de Évora “verificaram-se os acidentes normais” para esta época festiva, tendo em conta que há flutuação de população ao encontro da família.
Fazendo um balanço do ano de 2018, o responsável lamentou que se tenha excedido em três o número de mortos face ao ano anterior de 2017 nesta zona da região Alentejo. “Ocorreram cerca de dois sinistros que vieram alterar o cenário para pior”, frisou.
Concluída esta operação iniciou-se ontem mais uma desta vez dedicada à passagem de ano. O maior Vieira garantiu que esta vai ser uma continuidade da anterior “com um reforço do patrulhamento e da fiscalização nas vias de maior tráfego”.
“Embora estejamos a afinar estratégias, a GNR vai manter a visibilidade com patrulhas na estrada”, anunciou como forma de mostrar a presença e transmitir segurança a quem circula nas vias.
O responsável pelas relações públicas avançou ainda que para além destas ações de prevenção, vão ser colocados radares para fiscalizar a velocidade nos principais eixos de intervenção, nomeadamente na autoestrada A6, na Estrada Nacional 114 que liga Évora a Montemor-o-Novo e no Itinerário Principal para o Algarve.

GNR alerta para perigo do uso do telemóvel ao volante

Quanto aos conselhos para uma época de excessos resultantes à celebração do final de 2018 e início de 2019, a GNR de Évora apelou à prática de uma condução defensiva, evitar o álcool em excesso se vai conduzir, uma vez que as probabilidades de ter um acidente quando se está sob o efeito de álcool sobem 16 por cento.
A utilização do sistema de retenção, vulgarmente reconhecido como o cinto, é outra das medidas a tomar em consideração.

No entanto, o major Vieira chamou a atenção para os riscos de utilização do telemóvel ao conduzir. “É importante que os condutores tenham conhecimento de que só mexer no telemóvel durante a condução representa uma infração”, sublinhou. E deixou ainda um alerta, sobretudo para os mais jovens: “Enviar mensagens (sms) enquanto dirigem um carro como se não tivessem a fazer mais nada é muito perigoso”, sendo apontadas como uma das principais causas de sinistralidade.
Face a tudo isto, a GNR de Évora afirmou ainda que vai incidir todos os esforços no sentido de evitar os acidentes, tendo garantido que os seus militares vão continuar vigilantes e próximos durante estas épocas festivas.

Opinião dos nossos leitores

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.alentejohoje.com reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.alentejohoje.com

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.