Alentejo Hoje
Twitter rectangular

Requalificação da Escola André de Resende

Vice-presidente da Câmara de Évora conheceu as novas instalações

A Escola André de Resende tem cerca de 650 alunos, entre os 9 e os 15 anos.

13 Janeiro 2016

A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Évora, Élia Mira, visitou recentemente a Escola André de Resende para conhecer o funcionamento das novas instalações e ficou satisfeita com a melhoria das condições.

“Perceber que este edifício está já a ser utilizado pelos alunos e professores e que nos dizem que se sentem muito satisfeitos é fundamental”, considerou a autarca, congratulando-se por terem conseguido levar a bom porto estas obras de profunda requalificação com a ajuda dos diversos parceiros, entre eles a CCDR que aceitou uma nova proposta de melhoria do projeto inicial.

“Sabemos que a escola pública é a única que garante igualdade de oportunidades a todos os nossos jovens, independentemente da sua condição socio económica, e se o dinheiro público puder ser utilizado na requalificação de uma escola e na melhoria das condições do processo de ensino e aprendizagem para nós é mais do que justificado”, afirmou a Vice-Presidente do Município, recordando que o trabalho prosseguirá, agora por conta do Município no que concerne à melhoria dos espaços exteriores.

Também a Coordenadora da Escola, Glória Cordeiro, mostrou a sua satisfação pelos resultados obtidos, recordando que “o projeto existia há vários anos, nós tínhamos sonhado com ele durante algum tempo, depois começámos a achar que não iria acontecer, as coisas estiveram um bocadinho complicadas, finalmente conseguiu-se e foi um bom investimento, porque o bem-estar das nossas crianças é fundamental”.

Satisfação que é extensiva tanto a alunos como professores, expressa também o professor José Códices: “Na escola antiga, os alunos estavam muitas vezes a tremer com frio, aqui chegam e conseguem focar-se fundamentalmente nas aulas. A melhoria das condições técnicas também veio proporcionar mais qualidade, apontando por exemplo que “o quadro interativo e o computador permitem-nos mais facilmente chegar às atividades e os alunos conseguem aprender muito melhor”.

A obra de requalificação da Escola André de Resende, iniciada a 8 de abril de 2014, foi disponibilizada à comunidade educativa no dia 30 de novembro, com o início de aulas nas novas instalações. A escola conta no rés-do-chão com a maioria das salas de aula, incluindo o ensino especial, num total de 23 salas. Dispõe ainda das instalações sanitárias, de espaços de circulação e de uma zona-de-estar. No primeiro piso está agrupada a resposta letiva especializada, com 3 laboratórios, 3 salas de educação visual e tecnológica, 2 de informática e uma sala de música, no total 9 salas. A escola dispõe ainda de espaços diversos de apoio a toda a comunidade escolar, como seminários, gabinetes de trabalho, cozinha, refeitório e bar, secretaria e receção, biblioteca, sala multiusos e uma sala polivalente. O pavilhão polidesportivo foi também objeto de requalificações pontuais (cobertura/balneários) já que se manterá em utilização.

O projeto da nova escola incluiu a mudança da sua entrada principal para a Rua Cosme Delgado, que já está em funcionamento provisório desde o dia 30 de novembro de 2015, tendo a Câmara Municipal, após auscultado o Agrupamento de Escolas n.º2, a PSP, os Bombeiros Voluntários, o Serviço Municipal de Proteção Civil, a Uniões de Freguesias do Bacelo e Senhora da Saúde e os serviços internos, aprovado em reunião de Câmara de 23-12-2015, as alterações à circulação na envolvente da escola, sendo de salientar que a rua Cosme Delgado ficará com trânsito proibido, excepto a residentes, cargas e descargas e veículos de emergência, sendo as alterações aprovadas implementadas a partir do dia 12-01-2015.

A Câmara Municipal celebrou o contrato público desta obra, visado a 22 de janeiro pelo Tribunal de Contas, com a empresa Joaquim Fernandes Marques & Filho, S.A, com um valor de 3.094.713,47€ (s/I.V.A). Atualmente o investimento ascende a 3.760.870,00€ em obras, 74.246,49€ em material didático, 74.507,40€ em mobiliário e 69.651,19€ em material informático, totalizando 3.979.275,08€.

Opinião dos nossos leitores

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.alentejohoje.com reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.alentejohoje.com

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.