Twitter rectangular
Alentejo Hoje

Comércio Tradicional

Lojas de Évora começam a preparar o Natal

Delinear estratégias para atrair os clientes para o comércio tradicional é uma das “missões” que os lojistas encaram como importante, sobretudo na altura de Natal, em que há, tendencialmente, um acréscimo de compras.

Marina Pardal

23 Novembro 2015 | Fuente: Redacção D.S.

Em Évora, os responsáveis de lojas de diferentes ramos começam a preparar a época que se avizinha. A decoração das montras, o alargamento de horário ou algumas promoções estão entre as ações que planeiam concretizar, sem esquecer, naturalmente, o atendimento personalizado que as caracteriza no dia-a-dia.

Luís Mira e Sílvia Mira, responsáveis de uma loja de roupa para criança, que abriu recentemente, realçam que “vamos apostando em ter algumas promoções que vão prolongar-se na altura do Natal”.

Adiantam ainda que “vamos ter o horário alargado, podendo inclusive abrir em alguns domingos em dezembro, e pensamos vir a realizar algumas ações específicas que ajudem a atrair os clientes”.

No entanto, aquilo que mais destacam é “o atendimento personalizado e a nossa simpatia, pois podemos ajudar o cliente a encontrar aquilo que procura”.

Recente é também a loja de Cecília Silva, dedicada ao artesanato e aos produtos gourmet, mas as ideias para o Natal já começam a surgir. “Vamos tentar atrair os clientes com preços acessíveis e bastante variedade”, assegura a proprietária, lembrando que “a nossa loja está direcionada para os turistas, mas também para as pessoas da cidade”.

Revelou também que “estamos a pensar nalgumas ações específicas para a época de Natal para tornar a loja mais apelativa, mas ainda não está nada decidido”.

Num setor totalmente distinto, Maria Joaquina Carrilho, proprietária de uma florista, frisa que “é habitual enfeitarmos sempre a montra nesta época”, recordando que “houve um ano em que foi feito um concurso de montras e nós ficámos em segundo lugar”.

Sendo esta uma área muito específica, a responsável diz que “as pessoas compram flores para oferecer e também para decorar e fazer arranjos”, constatando que “nesses dias vende-se mais um pouco”.

No entanto, as expectativas não são muitas. “Acho que este ano ainda não vamos ter grandes melhorias em relação ao poder de compra”, salienta Maria Joaquina Carrilho.

Por sua vez, Maria Inácia Leirão, proprietária de uma loja de decoração e de arranjos de roupa, confessa que “não costumo fazer nada de especial no Natal, apenas a decoração da montra com umas luzinhas para dar mais vida”.

Na sua opinião, “não tenho esperanças que as vendas no comércio tradicional melhorem este ano, pois as dificuldades que existem hoje, eram as que existiam há alguns meses atrás”.

Mais otimista está Paulo Perdigão, responsável de uma loja de brinquedos. “Para tentar atrair os clientes vamos alargar os horários, além de termos as novidades dos brinquedos e fazermos algumas promoções no Facebook, por exemplo”, revela.

Como estratégia para “fazer frente” às grandes superfícies, Paulo Perdigão afiança que “há pessoas que gostam de vir ao comércio tradicional, até porque temos sempre uma grande oferta de brinquedos e temos um atendimento mais personalizado, em que damos apoio aos clientes”.

Além disso, evidencia que “somos muito procurados por termos uma grande diversidade de peças do presépio tradicional”.

Opinião dos nossos leitores

Dê-nos a sua opinião

Incorrecto
NOTA: As opiniões sobre as notícias não serão publicadas imediatamente, ficarão pendentes de validação por parte de um administrador.

NORMAS DE USO

1. Deverá manter uma linguagem respeitadora, evitando conteúdo malicioso, abusivo e obsceno.

2. www.alentejohoje.com reserva-se ao direito de eliminar e editar os comentários.

3. As opiniões publicadas neste espaço correspondem à opinião dos leitores e não ao www.alentejohoje.com

4. Ao enviar uma mensagem o utilizador aceita as normas de utilização.