Heloisa Botelho, mestranda de Ciências da Educação, Administração, Regulação e Políticas Educativas da Universidade de Évora venceu, com o seu projeto “O protagonismo da Mulher em tempos de COVID-19”, um dos prémios UNI.COVID 19, criados pelo Banco Santander no período inicial da pandemia, como forma de apoiar financeiramente a realização ou expansão dos projetos vencedores para que estes cheguem a um maior número de beneficiários.

“Este ano, sob o lema ‘Santander Inspira-te’, substituímos a tradicional entrega do Prémio Santander de Voluntariado Universitário, por uma celebração dos projetos vencedores do Prémio UNI.COVID 19, uma iniciativa que pretendeu realçar e apoiar as iniciativas com impacto social que os jovens universitários e outros membros da comunidade académica realizaram neste contexto adverso”, explicou Inês Oom de Sousa, administradora do Santander. 

Das 336 candidaturas iniciais, apenas 14 se qualificaram ao longo das três etapas de seleção, sendo uma destas o projeto “O protagonismo da Mulher em tempos de COVID-19”, que resultou de um trabalho intitulado Diálogos Estudantis em tempos de Pandemia COVID 19- Gabinete Virtual de conversas entre Estudantes de países de língua portuguesa, desenvolvido durante o mestrado e subordinado ao desenvolvimento de habilidades de relações interpessoais e mediação de conflitos.

Heloisa Botelho, esclareceu que a necessidade de uma ação de intervenção nesta temática foi percebida no desenvolvimento da atividade: “Mapeamento dos conflitos individuais”, cujo objetivo passava por identificar os conflitos que afetavam o estudo e a aprendizagem dos estudantes no contexto de confinamento e desenvolver estratégias para solucioná-los. 

“Pude constatar que havia conflitos associados a questão dos papéis sociais da divisão das tarefas domésticas, percebendo uma sobrecarga de tarefas domésticas nas meninas, e algumas nuances que me levaram a um despertar para o agravamento do problema da violência doméstica contra a mulher” e foi então que surgiu a oportunidade de trabalhar esta temática através da criação de uma sala virtual com uma ação educativa e cultural alinhada com um dos objetivos da Organização das Nações Unidas: ”Alcançar a igualdade de género e promover a capacitação das mulheres”. 

A atribuição das distinções ocorreu no dia 4 de dezembro e teve a participação Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Pedro Castro e Almeida, Presidente Executivo do Banco Santander Portugal, Inês Oom de Sousa, Administradora Executiva Banco Santander Portugal, Sofia Menezes Frère, Diretora Geral Santander Universidades, Cristina Dias Neves, Diretora de Mecenato e António Sousa Pereira, Reitor da Universidade do Porto.

O Prémio Santander UNI.COVID-19 surgiu com o objetivo de distinguir e apoiar projetos ou iniciativas com impacto social desenvolvida por jovens universitários e outros membros da comunidade académica e que contribuam para responder à situação de emergência provocada pelo coronavírus.

Fonte: Universidade de Évora

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Please enter your name here