A Comissão Europeia (CE) apresentou um ambicioso plano de recuperação, com destaque para o Mecanismo de Recuperação e Resiliência, orientado para a coesão económica e social dos Estados-Membros, que deverão apresentar um Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), para assim poderem receber apoio, em domínios estruturantes, nomeadamente transição digital, transição climática e promoção e resiliência da economia.

O Plano prevê colocar ao dispor do Estado Português 12,9 mil M€ subvenções e 15,7 mil M€ a título de empréstimos.

O sucesso do Plano passa pela sua territorialização, através de uma implementação de proximidade, no que se refere aos domínios, prioridades e modelo de operacionalização.

Este PRR é de extrema importância e relevância para o Alentejo nomeadamente através da participação na gestão do programa e na integração da unidade de missão.

Assim, o Conselho Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) Alentejo tinha como ponto principal da agenda de trabalhos a apreciação e pronúncia sobre os princípios e as orientações para a aplicação dos recursos do PRR, designadamente na identificação dos domínios relevantes para a dimensão territorial e dos investimentos estratégicos/prioritários para que a região Alentejo seja mais competitiva e coesa.

Em debate esteve igualmente o apoio inequívoco do Conselho Regional e de toda a Região à candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura 2027, reconhecendo os conselheiros a importância desta candidatura para toda a região pelo desafio que decorre da transversalidade e abrangência territorial desta iniciativa de relevância estratégica para o Alentejo.

Fonte: CCDR Alentejo / Nota de Imprensa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Please enter your name here