O Fundo Financeiro Extraordinário destina-se a apoiar a comunidade a enfrentar e superar os impactos socioeconómicos da pandemia na região de Évora

No difícil contexto económico e social que se vive atualmente, a Fundação Eugénio de Almeida constituiu um Fundo Financeiro Extraordinário no valor de 600.000€ com o objetivo de minimizar os impactos negativos sentidos pelas pessoas, famílias e organizações sociais da região de Évora, promover o combate à pobreza e a inclusão social.

“Com esta iniciativa, e como é sua missão, a Fundação Eugénio de Almeida dá um abraço solidário à comunidade; um abraço de esperança e coragem, um abraço de apoio concreto aos que dele precisam para ultrapassarem as dificuldades e retomarem o caminho de plena autonomia e projeto de vida“, diz D. Francisco Senra Coelho, Presidente da Fundação.

Algumas das medidas do Fundo já estão em execução, como o fornecimento de refeições a pessoas em situação de vulnerabilidade através da Cozinha Social e a doação de géneros alimentares ou o desenvolvimento de projetos de voluntariado para a comunidade, iniciando-se hoje a fase de candidaturas para apoio social de emergência e apoio à comunidade artística.

ES

Concebido para responder aos problemas emergentes da pandemia, o Fundo é constituído por capitais próprios da Fundação Eugénio de Almeida, será aplicado ao longo do próximo anoe temuma componente assistencial de ajudas diretas e uma componente operacional através de vários projetos em complementaridade com outras entidades públicas e privadas.

O Fundo integra um conjunto de 12 medidas articuladas entre si para responder aos principais problemas identificados num diagnóstico de necessidades e impacto social realizado em colaboração com a Universidade de Évora que será monitorizado ao longo deste período para acompanhar de forma dinâmica a evolução do contexto socioeconómico.

Para apoiar as famílias a suportar os impactos mais imediatos e gravosos, destacam-se as medidas de ajuda alimentar, através de uma Cozinha Social, e de ajuda financeira, através do Apoio Social de Emergência, cujo objetivo é apoiar financeiramente e de forma transitória as situações de carência dos agregados familiares que tenham registado uma diminuição dos seus rendimentos igual ou superior a 50 % como consequência da pandemia. A comunidade artística conta também com uma medida de apoio especifico, através da apresentação de projetos individuais ou coletivos de artes performativas.

Para apoiar as Organizações Sociais a fazer frente às suas dificuldades financeiras e, em simultâneo, estimular a contratação de pessoas em situação de desemprego, estão previstas subvenções a IPSS em situação económica difícil e medidas de ajuda à contratação de funcionários prestadores de cuidados de saúde e apoio social, em complementaridade com outros apoios públicos.

Com o objetivo de combater o desemprego e promover o apoio a pessoas desempregadas, o Fundo inclui medidas para a capacitação com especial foco nas áreas das tecnologias de informação respondendo aos desafios da transformação digital do mercado de trabalho, em cooperação com o Instituto do Emprego e Formação Profissional.

A criação de Laboratórios para a Geração de Novas Soluções Sociais investirá em diferentes segmentos geracionais da comunidade para incentivar projetos de empreendedorismo e Inovação Social em busca de respostas para problemas emergentes, de forma especial no novo contexto.

O Fundo prevê também, para o próximo ano letivo, apoio na área da educação, em articulação com a Direção Geral de Educação do Alentejo e pretende apoiar crianças provenientes das famílias, escolas e concelhos mais carenciados do Alentejo.

Consciente de que é necessária uma atuação colaborativa para a articulação de esforços, recursos e intervenções, bem como para garantir uma maior eficácia e equidade da intervenção social, a Fundação irá cooperar com diversas entidades parceiras, das quais se destacam a Cruz Vermelha Portuguesa, a Cáritas Diocesana de Évora, a Santa Casa da Misericórdia de Évora, a Associação Pão e Paz e a Refood.

Atenta e próxima da comunidade que serve, a Fundação Eugénio de Almeida determinou como área prioritária de intervenção deste Fundo Financeiro Extraordinário o concelho de Évora, podendo também intervir noutras localidades da região alentejana em aspetos concretos que venham a ser identificados.

Nota de Imprensa

Fonte : Fundação Eugénio de Almeida

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, introduza o seu comentário!
Please enter your name here